terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Dia Nacional do Samba em Curitiba - 02/12/07

Humm - creio que foi uma boa comemoração.
Na quinta estive no Teatro Paiol - nada a ver com comemoração para um dia especial - O Vanzollini é otimo, uma voz sensacional, mas veio mostrar o seu trabalho, que não é so samba. Cantou temas bonitos, o Tao do Trio é um espetaculo também. Compromissos com a data nemhuma. Creio que produtores, artistas mal sabem da existencia da data - caiu meio de paraqueda a data com o show. Como foi veiculado pela midia merecia mais atenção e cuidados com a historia.
No sabado estive na feijoada dos sambistas curitibanos - muita gente da antiga - escola Colorado. Visaram a comemoração da data e o inicio de reuniões mensais se não me engano. O Samba não começou na hora indicada, pois alguem "esqueceu" de enviar os equipamentos de sonorização. Qualidade prejudicada, alto, mas não posso reclamar muito, comi bem, dancei, vi muita gente descontraida, simples e sem falsidades. Repertorio tem que melhorar e não deu tempo dos tradicionais darem sua canjinha. Como ja conheço o que eles iriam cantar ou tocar não me fez muita falta. E a participação do Maé da Cuica é sempre boa de presencear.
Depois fui para a festa do Gogo de Ouro, Macarrão e Marcinho do Cavaco no Congresso doi Chopp, boteco bonito, bem acabado. Festa marcada para 6 da tarde, cheguei as 7 e pouco. Sedento por novidades, samba bom, mas rolava uma bossa nova - voz e violão, o som atrasou tambem e as canjas a seguir foram boas - de sambas bem conhecidos é verdade, mas que agradam a todos. Depois de bastante tempo para ajustar o som , no palco entrou o que dever ter sido a atração da noite, a volta do Grupo Em Cima da Hora, do Marcinho do Cavaco, com inicio de arrepiar, se não me engano ou lembro, Paulo Cesar Pinheiro e Mauro Duarte, depois de quatro ou cinco sambas, alguns chopps, o volume e repertorio ficaram alto e enfadonhos demais e encerrei as comemorações do dia Nacional do Samba referentes ao sabado, dia 01.

Dia 02 de dezembro - dia Nacional do Samba

Fizemos a festa no espaço Cultural Calamengau - de ruim a falta de uma linha sequer no jornal de maior circulação do Paraná - a Gazeta do Povo, lamentavel , eles tem um expressivo numero de profissionais que trabalham diariamente com cultura no Caderno G, e o samba é um dos generos mais ouvidos pelos brasileiros e nenhum reporter do mais importante jornal do Paraná buscou saber, ou teve a curiosidade de contatar os promotores das comemorações.
No Calamengau bons sambas , gente bonita, a tradição do samba foi reverenciada com a presença da Velha Guarda da Escola de samba "Protegidos da Princesa" de Floripa. Alex Souza e Grupo, reviveram Cartola, Nelson Cavaquinho e o Grupo Bom Partido, de Floripa, sambas autorais, Sinhô, Geraldoi Filme, Nei Lopes, Wilson Moreira, Monarco, Carlos Cachaça, etc.
O Sesc da Esquina trouxe Nelson Sargento e Agenor de Oliveira dois craques e a concorrencia para uma cidade que não tem tradição de comemorar a data foi grande. Hamilton de Holanda e Yamandu, no Paiol, mais Toninho Horta. Bem que os produtores poderiam ano que vem trazer alguns sambistas tradicionais para este periodo, os teatros vão lotar, acreditem. Na nossa festa faltou bastante gente - fica para o proximo ano - vamos ver se fazemos uma festa só, maior e com sambas do pessoal da terra e grandes bambas e saimos da mesmice de repertorio.
Ao total creio que em torno de 1.200 pessoas estiveram participando da comemoração nos tres locais. É muito pouco, pois tenho uma pequena ideia da quantidade de pessoas que gostam de samba em Curitiba e vamos busca-las para o ano que vem.

2 comentários:

samba choro videos disse...

nao tinha a minima ideia que tinha escrito isto.
delirios do samba... hehehe

samba choro videos disse...

e não lembro da criação do blog ...
esclerose pura